Ir para o conteúdo principal

Blog


Saiba como voltar das férias sem dívidas

Saiba como voltar das férias sem dívidas

Muitas pessoas voltam das férias com contas de cartão de crédito mais altas do que esperavam. Nos EUA, por exemplo, os excessos nos gastos têm grande impacto no orçamento familiar: 74% dos americanos admitem terem contraído dívidas de mais de US$ 1,1 mil na volta das férias.

"Já trabalhei com muitos clientes que não têm problemas em sua vida financeira – a não ser quando saem de férias", explica Brad Klontz, psicólogo e consultor financeiro que é especializado em controle de gastos.

Mas por que as pessoas perdem o controle quando viajam?

Para Klaus Wertenbroch, professor de marketing da Escola INSEAD de Negócios, em Singapura, há uma série de motivos para essa confusão. As variações cambiais podem dar a ilusão de que você tem mais dinheiro do que imagina no exterior. Em estudo de que foi coautor, o especialista descobriu que o valor nominal de moedas afeta a maneira como as pessoas percebem seu valor real: quem está em um país cujo valor da moeda é uma fração da moeda do país de origem tem chance de gastar mais.

Contabilidade "maleável"

Viajantes podem ser suscetíveis a fazer orçamentos baixos ou altos demais por causa de um efeito batizado de "contabilidade mental maleável", que aumenta a tendência de gastar. Isso porque tendemos a justificar os gastos com base em circunstâncias de momento em vez de nos atermos a um controle mais restrito das despesas.

Mesmo estimativas mais conservadoras não funcionam. Por exemplo, separar US$ 1 mil para uma viagem de uma semana e descobrir, no último dia, que ainda sobraram US$ 500, torna muito fácil "torrar" tudo antes de entrar no avião.

O que fazer, então?

Em vez de criar um orçamento baseado no que você pretende gastar, trate suas férias como dias normais de vida. O primeiro passo é entender a moeda do país e seu custo de vida. Inteirar-se sobre itens como comida, bebida, transporte e entretenimento tornam os preços mais familiares quando se está na viagem. Faça um orçamento diário baseado em sua pesquisa de quanto espera pagar por subsistência e atividades, em vez de um semanal. Ele é mais fácil de acompanhar. Não parcelar demais as despesas e ficar pagando por meses a fio também é um item a se observar – para ajudar nisso, a Banricoop tem o Credi Férias.

Fonte:
UOL Economia

Comentários