Maneiras de adaptar a casa para melhorar a qualidade de vida dos idosos | Blog | Portal Banricoop
Ir para o conteúdo principal

Blog


Maneiras de adaptar a casa para melhorar a qualidade de vida dos idosos

Maneiras de adaptar a casa para melhorar a qualidade de vida dos idosos

É muito comum que adaptações estéticas ou estruturais sejam feitas numa casa para a vinda de um bebê ou quando a criança vai crescendo, para adequar seu espaço a sua fase da vida. O mesmo cuidado, porém, não costuma ser dedicado aos idosos, que também possuem dificuldades de locomoção em razão da idade e outras doenças que podem surgir nessa faixa etária.

Iluminação

Para facilitar a visualização dos móveis, objetos e piso, todos os cômodos precisam estar equipados com cortinas de cores claras e lâmpadas fluorescentes, que proporcionam uma iluminação mais nítida. É aconselhável também instalar interruptores com botões iluminados nas cabeceiras da cama e do sofá, para facilitar o acesso ao querer se levantar. Ter uma lâmpada LED com sensor de presença nos corredores evita ter de apalpar as paredes no escuro.

Janelas e sacadas

Em apartamentos ou sobrados, elas precisam de telas de proteção a fim de evitar quedas por falta de equilíbrio. É interessante avaliar o uso de travas e fechaduras deslizantes a depender do nível de segurança que o idoso requer, pois são discretas e de fácil manuseio.

Eletrodomésticos

Na sala e no quarto é mais adequado instalar a TV na parede, na linha de visão do idoso quando sentado, para evitar acidentes em caso de ele querer regulá-la. Já na cozinha, os aparelhos precisam ser práticos e inofensivos. Tecnologia touchscreen ou excesso de funções podem atrapalhar o idoso que não está familiarizado, dificultando as atividades do dia a dia. Deixar lembretes fixos para desligar o fogão a gás ou outros aparelhos que podem causar acidentes é interessante.

Móveis

Na decoração, opte por mobiliário com cantos arredondados para evitar arranhões e machucados. Se não for possível, proteja os cantinhos com amortecedores e cantoneiras de silicone ou plástico. Avalie também a necessidade de espelho e vidros em áreas de circulação. A altura de sofás, cadeiras e cama deve ser, de preferência, próxima do quadril do idoso, para não exigir muito esforço ao levantar e sentar.

Torneiras

Em vez de registros redondos, de girar, prefira os modelos que funcionam como maçaneta comprida, pois não demandam tanta força física ou jeito para manusear, basta encostar. Caso possa fazer um investimento mais alto, as torneiras automáticas que cessam a passagem de água sozinhas são bem-vindas.

Portas e gavetas

Puxadores em forma de alça facilitam o abrir e fechar. Dentro de armários e gabinetes, é recomendável deixar as coisas de uso frequente numa altura que não seja necessário se agachar. O que fica em grandes alturas, que o idoso precisará subir numa cadeira ou escada para alcançar, deve ficar o mínimo.

Tapetes

Evitar modelos compridos, felpudos e com pontas, pois aumentam as chances de tropeços e restringem a mobilidade. Modelos de cores claras e sem estampas ajudam o idoso a encontrar algo que caia no chão.

No restante da casa

Cores claras, amplo espaço para locomoção, objetos frágeis fora do caminho, evitar degraus e desníveis bruscos, utilizar pequenas rampas e colocar barras de apoio (principalmente no banheiro) auxiliam muito na independência e qualidade de vida do idoso em seu lar.

Várias dessas alterações não demandam obras ou grandes esforços, basta uma atenção especial aos cômodos que o idoso usará. Mas, se for o caso de construir ou reformar para garantir o conforto de seus entes queridos, conte com o nosso Credi Constrói.

Cuidadores

Além das adaptações da casa, em algumas circunstâncias, o apoio de um cuidador é importante para a qualidade de vida do idoso. A Banricoop disponibiliza um convênio com a Home Angels, que tem uma rede de cuidadores profissionais e em constante treinamento. Saiba mais detalhes aqui.

 

Fonte:
Universa - UOL

Comentários