Ir para o conteúdo principal

Blog


Em 2023, instituições privadas terão mais alunos à distância do que no ensino presencial

Em 2023, instituições privadas terão mais alunos à distância do que no ensino presencial

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), divulgada recentemente, mostra que caso a tendência de crescimento nas matrículas no ensino superior continue a mesma, em 2023 o número de ingressantes por meio da educação à distância (EAD) nas universidades particulares será maior que o daqueles que entram para cursos presenciais.

De acordo com o estudo, a projeção é que em 2023 haja 2.276.774 matrículas novas de ensino superior na educação à distância, o correspondente a 51% do total, enquanto que os cursos presenciais das instituições particulares registrarão 1.993.319 ingressantes.

Causas

A ABMES avalia a situação como positiva, pois significaria aumento no acesso ao ensino superior. A procura crescente pelo ensino à distância também se dá por outros fatores, como estudantes que também trabalham e não têm disponibilidade para cursar uma faculdade presencial, e o declínio de concessões de contratos do FIES, que foi um grande recurso para facilitar o ingresso em universidades particulares aos alunos que não tinham condições financeiras.

Perfil do aluno

Os dados mostram que a maioria das pessoas que escolhem a educação à distância têm em média de 31 a 40 anos, trabalham e são casadas. Essa modalidade também é mais popular entre as mulheres, que representam 62% dos que escolhem a EAD. Exploramos aqui a questão do brasileiro que volta à faculdade após um bom tempo sem estudar.

EAD ainda enfrenta resistência

Um grande problema que o público ainda tem com o ensino à distância é a questão das aulas práticas. Pesquisas recentes apontam, no entanto, que o aluno se sente mais seguro quando há aulas presenciais para os conteúdos práticos nos cursos EAD.

Aqueles que ainda assim não fariam o curso à distância apontam como motivos principais a ideia de que essa modalidade não é bem avaliada no mercado e o receio de que a universidade não ofereça suporte para tirar dúvidas de imediato. Esses são desafios que as instituições de ensino terão que superar, mas já fica claro que a cara do ensino superior no Brasil está, definitivamente, mudando. Caso você também deseje mudar seu futuro por meio da educação, conte com o nosso CrediEnsino. Além da linha de crédito, possuímos convênio com estas instituições que oferecem EAD para sua escolha: UNIASSELVI, UNINTER, PECEGE - ESALQ|USP, ANHANGUERA, IBGEN, FTEC, PUCRS, UNISINOS e UNOPAR.

Fonte:
O Globo

Comentários